HISTÓRIA SANTA CRUZ 

ZEPELIM EM PACIÊNCIA E SANTA CRUZ

“Hindenburg nos céus pacientes” Na tarde do dia 4 de abril de 1936, o dirigível Hindenburg sobrevoou o bairro de Paciência, a caminho do seu campo de pouso, em Santa Cruz, próximo à Baía de Sepetiba. Um enorme laranjal, de propriedade da família Pareto, dominava todo o território paciente, entre a Serra da Paciência e a de Santa Eugênia. Dezenas de lavradores, já cientes da passagem da aeronave de quase 130 metros de comprimento, por 58 metros de largura, observaram boquiabertos a chegada do zepelim, que passou sobre o bairro…

Read More
CULTURA GUARATIBA HISTÓRIA 

MUSEU DE RÉPLICAS EM GUARATIBA COM MAIS DE 500 MINIATURAS

MUSEU DE RÉPLICAS EM GUARATIBA ENCANTA ADULTOS E CRIANÇAS No bairro de Guaratiba, na Zona Oeste, fica localizado o Museu de Réplicas Ronaldo J. Ribeiro, com exposição de cerca de 500 miniaturas produzidas pelo médico, artista e músico Roberto de Regina. Aposentado da profissão de médico Roberto se dedica à arte. O acervo do museu é lindíssimo e inclui réplicas das principais catedrais e castelos europeus, do Vaticano, inclusive a Basílica de São Pedro, automóveis e trens antigos, o 14 Bis, de Santos Dumont e a Kitty Hawk, dos Irmãos Wright, aviões, embarcações como…

Read More
CULTURA HISTÓRIA SANTA CRUZ 

IMPERATRIZ DO BRASIL ADORAVA O BAIRRO DE SANTA CRUZ

  LUA DE MEL NA FAZENDA         Numa época em que a única função das mulheres era cuidar dos filhos e da casa, a princesa austríaca Carolina Josefa Leopoldina Francisca Fernanda de Habsburgo-Lorena, ou simplesmente Maria Leopoldina da Áustria, esposa de D. Pedro I e primeira imperatriz do Brasil, fugia a esse padrão de comportamento quando ia a Santa Cruz. Andava bem a cavalo, caçava e tinha verdadeira paixão por plantas e minerais. Após se casar com D. Pedro em 14 de fevereiro de 1818, na Igreja…

Read More
COLUNISTAS CULTURA HISTÓRIA 

ANDRÉ MANSUR FALA SOBRE A ORIGEM DO NOME DO RIO DA PRATA

A ORIGEM DO NOME DO RIO DA PRATA Desde a fundação da freguesia de Nossa Senhora do Desterro de Campo Grande, em 1673, cujos limites iam dos arredores de Realengo até a Fazenda de Santa Cruz, esta região se destacou por uma intensa atividade econômica, baseada principalmente nos muitos engenhos e fazendas que por lá se espalharam. Embora poucas construções na época tenham ficado de pé, estes estabelecimentos e toda a atividade cultural e social que os cercavam permanecem vivos nos nomes de bairros, rios, estradas e logradouros.   Entre…

Read More